Escultura de Pedro Cabrita Reis vandalizada em Matosinhos

236

Escultura Pedro Cabrita Reis, Leça da Palmeira, Matosinhos

A Câmara de Matosinhos apresentou esta segunda-feira queixa no Ministério Público contra desconhecidos que vandalizaram a escultura de mais de 300 mil euros do artista Pedro Cabrita Reis, inaugurada há cerca de duas semanas em Leça da Palmeira.

A informação foi adiantada à Lusa pelo vice-presidente da autarquia e responsável pelo pelouro da Cultura, Fernando Rocha, que acrescentou que a obra de arte “A Linha do Mar” está “neste momento a ser recuperada”, através da limpeza, com diluente, da tinta com que foram feitas inscrições como “Ladrões” ou “Os nossos impostos 300 mil euros”.

Notando que “discordar faz parte da essência da democracia”, o vice-presidente da câmara frisou não poder “tolerar o vandalismo e a destruição do património público”.

Na sua página da Internet, a autarquia matosinhense refere que “a peça escultórica é composta por vigas de ferro HA400 e apresenta uma nova perspetiva sobre a linha de horizonte do mar, sugerindo diversas interpretações através da forma, geometria e da sua sobreposição com o oceano”.

A autarquia destaca que a peça “vem enriquecer o património artístico de Matosinhos, ao nível da arte pública contemporânea, onde se destacam Janet Echelman, Zulmiro de Carvalho, Rui Anahory, José Pedro Croft e Julião Sarmento”.

(…)

Fonte: SIC