XII Prémio Secil Arquitetura foi atribuído ex aequo à Sede Corporativa da EDP, em Lisboa, e ao Arquipélago — Centro de Artes Contemporâneas

56

Arquipélago, Centro de Artes Contemporâneas

O XII Prémio Secil Arquitetura foi atribuído ex aequo à Sede Corporativa da EDP, em Lisboa, e ao Arquipélago — Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, Açores.

O júri do concurso, presidido por José Neves, vencedor da anterior edição do prémio pela obra de reabilitação e ampliação da Escola Básica Francisco de Arruda, em Lisboa, deliberou pela primeira vez atribuir o prémio ex aequo a dois espaços, selecionados entre um conjunto de 12 obras finalistas de “arquitetura de qualidade exemplar”, distinguindo os cinco arquitetos responsáveis pelos dois projetos, refere o comunicado da Secil.

Manuel Aires Mateus e Francisco Aires Mateus, autores do projeto de arquitetura da sede da EDP, e Francisco Vieira de Campos, Cristina Guedes (Menos é Mais Arquitetos) e João Mendes Ribeiro, autores do projeto Arquipélago — Centro de Artes Contemporâneas, são os cinco arquitetos galardoados com o Prémio Secil Arquitetura.

Este prémio, “reconhecido como uma referência da arquitetura portuguesa”, é atribuído desde 1992 pela empresa cimenteira e visa distinguir “a excelência na arquitetura nacional”.