Mata algarvia escolhida para projeto que valoriza costa do Mediterrâneo

61

Mata Nacional Algarve

A Mata Nacional das Dunas Litorais de Vila Real de Santo António foi escolhida como área piloto a nível nacional para integrar o projeto europeu ‘INHERIT’, destinado a valorizar e proteger áreas naturais costeiras do Mediterrâneo.

O Projeto europeu “INHERIT – Estratégias Turísticas Sustentáveis para Conservar e Valorizar o Património Natural Mediterrânico e Marítimo” é cofinanciado pelo programa “Interreg Med”, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), tem 15 parceiros em 10 países e conta com a Associação de Desenvolvimento do Património de Mértola (ADPM) como entidade gestora em Portugal, contextualizou Fernanda Silva, técnica da associação responsável pelo projeto.

ADPM escolheu a mata de Vila Real de Santo António, no distrito de Faro, para ser a primeira área natural protegida portuguesa a poder receber o selo de “área INEHERITURA“, em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e a Associação de Desenvolvimento do Baixo Guadiana (Odiana), que tem trabalhado na criação de percursos pedestres, de cicloturismo e de observação de aves para preservar e desenvolver a área dos três municípios que a integram — Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António, acrescentou Fernanda Silva.

A mata de Vila Real de Santo António é das três áreas protegidas do Baixo Guadiana — com os Parques Naturais do Vale do Guadiana e do Sapal de Castro Marim — a que “tem tido menos intervenção” e para a qual estão disponíveis 10 mil euros para “instalar sinaléticas e placas interpretativas do património”, disse ainda a técnica da ADPM, considerando que é um investimento limitado, mas que abre portas à distinção com o selo “INHERITURA” e este pode depois atrair mais investimento destinado à proteção e sustentabilidade da área verde.