“Nos Caminhos das Gravuras Rupestres” no Vale do Côa

107

Nos Caminhos Pintura Rupestre Coa

O Clube Escape Livre e a Fundação Côa Parque vão colocar em prática, a partir do próximo dia 20 de Julho, a iniciativa “Nos Caminhos das Gravuras Rupestres” que visa a recuperação turística do Vale do Côa, com destaque para a arte rupestre e o património cultural, paisagístico e gastronómico.

A iniciativa conta com a colaboração dos municípios da Vila Nova de Foz Côa e da Meda, no distrito da Guarda. O Parque Arqueológico do Vale do Côa detém mais de mil rochas com manifestações rupestres, identificadas em mais de 80 sítios distintos, sendo predominantes as gravuras paleolíticas, executadas há cerca de 30.000 anos, cada vez mais expostas a adversidades climatéricas e geológicas.

O Parque Arqueológico do Vale do Côa foi criado em Agosto de 1996. A arte do Côa foi classificada como Monumento Nacional em 1997 e, em 1998, como Património da Humanidade pela organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

Os passeios “Nos Caminhos das Gravuras Rupestres” decorrem nos dias 20/21, 22/23 e 24/25 de Julho, e nos dias 8/9, 10/11 e 12/13 de Agosto. As inscrições são feitas através do e-mail escapelivre@escapelivre.com, e consideradas por ordem de chegada. O preço por pessoa, em Julho, é de 158 euros | Crianças 4-10 anos – 74 euros | Crianças 0-3anos – grátis (em Agosto, os valores são 165 euros e 78 euros) e inclui alojamento, refeições e visitas.

A Finiclasse, concessionário Mercedes-Benz na Guarda e Viseu, associa-se com as suas viaturas Mercedes-Benz, a este projecto de retoma da economia local. O projecto conta com a colaboração dos municípios de Mêda e Vila Nova de Foz Côa, do Turismo Centro de Portugal, da Fundação Côa Parque, Longroiva Hotel & Termal SPA, Quinta Vale d’Aldeia, Quinta da Ervamoira/Ramos Pinto e Finiclasse.

Para mais informações (+)