Feira do Livro de Viana do Castelo celebra vida e obra de Ruben A.

82

Feira_Livro_Viana_Castelo_2020

A cidade de Viana do Castelo vai celebrar este ano a 40.ª edição da Feira do Livro de forma distinta. Entre os dias 18 de julho e 1 de agosto, os meios digitais serão a base para promover o livro e a leitura, fazendo uma posterior evocação a Rúben A., autor sepultado na freguesia de Carreço e cujo centenário do nascimento se assinala em 2020.

As recomendações da Direção Geral da Saúde (DGS) e a não existência de condições para garantir o distanciamento social e a desinfeção dos espaços foram os aspetos que motivaram a decisão de o evento não ser feito nos habituais espaços fechados.

Na Sala Couto Viana, na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, vão decorrer, conforme as normas da DGS, vários momentos dedicados ao livro e á leitura.
A Feira do Livro vai disponibilizar uma plataforma digital para venda de edições e publicações municipais e ainda tertúlias/webinares sobre vários temas associados à promoção da literatura.

Haverá ainda, um espaço dedicado à promoção dos jovens talentos autores, com a apresentação de uma publicação com os premiados dos últimos cinco anos do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana, tendo como objetivos, a promoção do conhecimento dos autores vianenses, a estimulação do gosto pela escrita e pela leitura e a divulgação os jovens talentos.

Ruben A.

Sob o pseudónimo Ruben A., Ruben Alfredo Andresen Leitão nasceu em Lisboa em 1920 e faleceu em Londres em 1975.
Escritor e ensaísta, Ruben estreou-se em 1949, com Páginas, um misto de diário e de ficção. Seguiram-se o romance Caranguejo (1954) que marcou pela sua narrativa desconstrutiva e A Torre da Barbela (1965), obra que aposta na caricatura da psicologia portuguesa e que é um dos seus maiores sucessos. A sua atividade literária na década de 60 ficou marcada pela edição de três volumes autobiográficos, O Mundo à Minha Procura. Em 1973, publicou a sua última obra, a novela Silêncio para 4.

Fonte: CM Viana do Castelo