Museu Berardo Estremoz já recebeu mais de 10 mil visitantes

48

Museu Berardo Estremoz

O Museu Berardo Estremoz, que integra aquela que é considerada a “maior e mais importante” coleção privada de azulejos de Portugal, já recebeu mais de 10 mil visitantes desde a sua abertura, em 25 de julho. Segundo o município, mais de 90% dos visitantes são portugueses.

Segundo os promotores, a coleção do museu, composta por conjuntos azulejares ‘in situ’, património integrado na Quinta e Palácio da Bacalhôa (Azeitão) e no Palácio Tocha (Estremoz), e por mais de 4.500 exemplares móveis datados do século XIII ao século XXI, permite “percorrer a secular história do azulejo”.

Instalado no histórico Palácio dos Henriques, vulgarmente conhecido em Estremoz por Palácio Tocha, ele próprio enriquecido por alguns “magníficos conjuntos” de azulejaria tardo-Barroca e Rococó, o museu apresenta “um notável conjunto” de azulejaria espanhola e “um vastíssimo acervo” de azulejaria portuguesa, compreendendo todas as épocas e estilos.

O imóvel, classificado como monumento de interesse público, é agora “um importante museu”, segundo os promotores, que conta as “estórias e a história dos últimos séculos da azulejaria”, através da exposição inaugural, “800 Anos de História do Azulejo”, comissariada pelos especialistas Alfonso Pleguezuelo e José Meco.

O palácio setecentista que acolhe este museu da cidade alentejana está situado junto ao jardim municipal, no Largo D. José I.

A sua transformação em museu é uma iniciativa conjunta da Coleção Berardo e da Câmara Municipal de Estremoz.

Fonte: JM Madeira