Museu francês suspende exposição por pressão da China

525

museu_historia_nantes

O Museu de História de Nantes decidiu suspender uma exposição sobre o líder mongol Genghis Khan por causa de uma tentativa de censura do governo chinês, revelaram os responsáveis pelo museu.

O museu de história da cidade de Nantes, no oeste de França, anunciou esta segunda-feira que ia atrasar em mais de três anos a abertura da exposição sobre o lendário fundador do Império Mongol do século XIII.

Os preparativos para a exposição, planeada em colaboração com o Museu da Mongólia Interior em Hohhot, na China, tiveram problemas depois de o departamento de Património Cultural da China ter pressionado para que fossem feitas alterações ao plano do projeto original, “incluindo elementos notáveis ​​de reescrita tendenciosa da cultura mongol em favor de uma nova narrativa nacional”, disse o museu de Nantes.

As autoridades chinesas exigiram que certas palavras, incluindo “Genghis Khan”, “Império” e “Mongol”, fossem removidas da exposição, e mais tarde pediram controlo sobre os textos, mapas, brochuras e comunicações da exposição, revelou o museu.

Esta situação coincide com uma postura chinesa mais dura contra os mongóis étnicos, que correspondem a cerca de 6,5 milhões dos 1,4 mil milhões de habitantes da China e vivem principalmente na província da Mongólia Interior.

A província tem vivido semanas de protestos e boicotes a escolas por causa de uma política que exige que as escolas ensinem política, história e literatura em mandarim em vez de na língua local.

(…)

Fonte: DN