Aldeia da Figueira: tradições que se mantêm até aos nossos dias

100

aldeia_xisto_figueira

No concelho de Proença-a-Nova, na freguesia de Sobreira Formosa, a aldeia da Figueira mantem intactas muitas das suas características originais.

Plana e de fácil circulação, a aldeia foi construída como uma pequena fortaleza. As casas dispõem-se como se de muralha se tratasse. Entre elas, pequenas cancelas protegiam a entrada no núcleo do casario onde um emaranhado de ruas convida a calcorrear histórias e tradições, e onde a habitação convive com arrumos agrícolas, currais e capoeiras.  Ainda hoje é possível visualizar algumas dessas cancelas que, nos séculos XVII e XVIII, eram utilizadas para evitar a entrada de lobos.

Outras tradições se mantêm neste Lugar beirão, apesar do decréscimo acentuado da comunidade ao longo dos anos. O forno comunitário é um desses exemplos. Recuperado no início do século XX, é sobretudo utilizado pela restaurante Casa Ti’Augusta, propriedade de uma família da aldeia e principal dinamizadora e promotora do turismo e património local. No forno cozem o pão e vários pratos típicos da região, verdadeiras iguarias muito apreciadas: tigeladas e cabrito assado são alguns dos exemplos. No muro, o sistema de marcação do forno. O agendamento era feito numa tábua com 32 furos, cada um correspondente a uma família, facilitando assim a sua gestão.

Os violentos incêndios de 2007 fustigaram a pequena aldeia, deixando marcas que permanecem até aos dias de hoje. No entanto, é também visível o empenho da pequena comunidade na sua recuperação.

Integrada nas Aldeias do Xisto desde 2006, a aldeia da Figueira é um lugar de encontros e descobertas que vale a pena visitar.