Museu Nacional Soares dos Reis convida a “1 peça, 1 mês”

123

Museu Nacional Soares dos Reis

O Museu Nacional de Soares dos Reis (MNSR) lança em novembro a iniciativa “1 Peça, 1 Mês”, que decorrerá até abril de 2021 com o duplo objetivo de aproximar o público das diferentes coleções que o integram e de manter o contacto com potenciais visitantes, sobretudo num momento em que o circuito expositivo do MNSR permanece encerrado devido a obras de requalificação.

Durante os próximos seis meses, as portas abrem-se para a apresentação de uma peça, todas as primeiras e terceiras quintas-feiras do mês, às 13H30. O desafio será, em apenas 30 minutos, um conservador do Museu explicar a origem e a história de cada obra, levando os participantes a uma viagem ao passado.

A iniciativa arranca com a apresentação de uma estante de coro de 1697, com três metros de altura e caráter monumental, que pertenceu à Igreja do extinto Convento de Santa Clara, em Vila do Conde. Das peças selecionadas incluem-se, igualmente, uma cruz relicário e par de galhetas da Índia Mogol, tesouro nacional e raro testemunho de arte sacra que pertenceu à coleção privada do rei D. Luís I,  a pintura “Esperando o Sucesso” (1882), de Henrique Pousão, e os painéis de azulejos do pátio do MNSR. As duas últimas peças a apresentar são o Capitel de Amorim, assim designado porque provém da igreja matriz de Amorim (Póvoa de Varzim) e que teria sido utilizado como pia de água benta, bem como as pinturas “Árvore dos Agostinhos”, provenientes da Igreja de São João Novo.

A iniciativa cumpre as normas e orientações da Direção-Geral da Saúde e a participação é sujeita a marcação prévia, através do telefone 223 393 770 ou pelo e-mail se@mnsr.dgpc.pt.