Futurama dinamiza ecossistema cultural e artístico do Baixo Alentejo

53

futurama_baixo_alentejo

Dinamizar a região do Baixo Alentejo, através da criação de “uma sinergia entre geografias diferentes”, nomeadamente “entre os concelhos parceiros e limítrofes, mas também com Lisboa e com Sevilha”, são os principais objetivos do novo projeto cultural Futurama, segundo o seu diretor artístico, John Romão.

John Romão acrescentou que “uma das dimensões fundamentais deste projeto tem a ver com a relação com as comunidades locais, artísticas e criativas, mas também académicas (neste caso com o IPBeja)”, pretendendo-se “envolver diferentes segmentos de públicos mais jovens”, promovendo assim “um processo de empoderamento em torno desta camada populacional”.

A apresentação do Futurama – Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo, projeto que está a ser implementado em Beja, Castro Verde, Mértola e Serpa, teve lugar na sexta-feira, dia 30 de Abril, no Museu Regional, com a presença da ministra da Cultura Graça Fonseca.

O Futurama assenta em quatro pilares fundamentais: “residências artísticas-novas criações e investigações”, o “cantexto” que visa a salvaguarda e regeneração contemporânea do cante alentejano, as “constelações” que se dividem em três categorias: oralidade, visualidade e fiscalidade e o “programa educativo” que envolve todas as escolas secundárias dos municípios parceiros e o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja).

Fonte: Sul Informação