Criatório do Porto apoia com 375 mil euros 15 projetos artísticos

90

Plaka

Quinze projetos artísticos e 10 espaços dedicados a várias áreas artísticas vão receber bolsas no valor de 15 mil euros cada através do Criatório, programa municipal de apoio anual à criação e programação artística no Porto.

No comunicado de imprensa, pode ler-se que os projetos de criação selecionados foram ‘Aurora’, de Yohei Yamakado, ‘Cinema Experimental’, da Laia – Cooperativa Cultural, ‘Cortejo’, de Solange Freitas e Tiago Cadete, ‘Egídio Álvaro (1937-2020): ‘Lembrar o Futuro: Arquivo de Performances’, de Paula Pinto, ‘Galeria de Arquitectura’, de Andreia Garcia e Diogo Aguiar, e ‘Galeria Ocupa’, de Alexandre Teixeira e Filipa Valente

Os projetos ‘Goodbye Issues’, de Irina Pereira, ‘Hiperbórea: Movimento Bonfim’, da Lovers & Lollypops, ‘Larache Genet’, de Mauro Cerqueira, ‘Marégrafo’, de Gil Delindro, ‘Miragem – discursos sobre o fim’, de Joana Magalhães, ‘O que vem depois da esperança?’, do Teatro Universitário do Porto, ‘Quatro Vezes João Liberada’, de Tomás Paula Marques, ‘Seis Práticas de Alegoria Política’, de Sofia Lemo, e ‘Terebentina: Um palmo acima do chão’, de Guilherme Oliveira, completam o conjunto dos 15 projetos artísticos apoiados.

Estes 15 projetos de criação artística selecionados vão desenvolver-se “durante um período mínimo de seis meses e máximo de 12 meses”, lê-se no comunicado.

Os 10 espaços selecionados para a edição do Criatório 2021 são A Sede, CRL – Central Elétrica, DENTRO, Escola das Artes da Universidade Católica, Espaço Mira, INSTITUTO, Instituto Português de Fotografia, Ócio, RAMPA e Sismógrafo.

Estes 10 espaços devem apresentar uma programação “pública e regular” de cerca de um ano “entre setembro de 2021 e outubro de 2022”.

A edição de 2021 do Criatório volta a contemplar candidaturas nas áreas das artes visuais e curadoria, artes performativas, composição, programação e performance musical, e literatura e pensamento crítico.

Para o concurso na modalidade de projeto houve 177 candidaturas admitidas a concurso e a seleção foi realizada por um júri composto pelo músico Luís Fernandes, pela curadora Marta Mestre e pela encenadora Raquel André.

Na modalidade de espaços artísticos, o júri era constituído pela curadora Inês Grosso, pelo sociólogo Pedro Quintela e pelo programador Pedro Rocha.

Fonte: Notícias ao Minuto