Programa “250 anos, 250 sabores” promove município de Castelo Branco

54

250_anos_250_sabores_castelo_branco

O município de Castelo Branco e a AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, em parceria com o Turismo Centro de Portugal e o InovCluster, lançaram o programa “250 anos, 250 sabores”, que tem o objetivo de atrair visitantes a este território e apoiar a recuperação económica dos agentes turísticos.

O programa, que se prolonga até 30 de setembro, é composto por duas iniciativas complementares. A primeira é uma Rota Gastronómica “Castelo Branco 250 anos, 250 Sabores”, que mostra os produtos distintivos de Castelo Branco a nível da gastronomia, dando a conhecer os produtos locais e a rede de estabelecimentos de restauração.

Os restaurantes aderentes, todos do concelho de Castelo Branco, disponibilizam aos clientes um menu especial “Experiência 250 anos”, composto por entrada ou sopa, prato principal e sobremesa, este menu utiliza produtos endógenos de Castelo Branco, numa lista de 250 sabores disponível no site da AHRESP e para o qual contribuiu a InovCluster – Associação do Cluster Agroindustrial do Centro. O preço não pode ultrapassar os 18 euros.

Paralelamente, os visitantes de fora do concelho de Castelo Branco podem usufruir da oferta de um vale-estadia durante o período de duração da Rota Gastronómica, desde que façam as suas reservas diretamente nas unidades de alojamentos. Cada voucher tem o valor de 15 euros por noite, por quarto reservado, e terá de ser levantado no Posto de Turismo de Castelo Branco, com o comprovativo da reserva. Os vales podem ser usados nas noites de sexta-feira e sábado.

Os restaurantes e unidade de alojamento aderentes podem ser consultados aqui.

Também em curso está o lançamento em Castelo Branco, por parte da AHRESP, do programa “Seleção Gastronomia e Vinhos”, que tem também como objetivo promover a gastronomia e a restauração local, certificando a qualidade da oferta dos restaurantes. Este programa já certificou estabelecimentos de restauração dos territórios de Viseu Dão Lafões e Região de Coimbra, entre outras regiões, e avança agora para Castelo Branco.

Para poderem exibir nas suas instalações uma placa distintiva e um diploma do programa, os estabelecimentos selecionados necessitam de cumprir uma extensa lista de requisitos, que vão desde a formação dos colaboradores às boas práticas de higiene e segurança alimentar. A qualidade e origem das matérias-primas, o empratamento e apresentação final do prato são igualmente elementos preponderantes na avaliação dos estabelecimentos.

Fonte: Publituris