Revive Natureza: novos imóveis a concurso

173

revive_natura

O governo lançou mais seis concursos para imóveis que integram o programa Revive Natureza, que foi criado na sequência do Revive, programa que conta com imóveis que são património cultural e histórico devoluto e que são, mediante concurso, concessionados a privados para fins turísticos. Mas, no caso do Revive Natureza, embora as concessões não estejam excluídas, é privilegiada a colocação no mercado através do arrendamento.

O Revive Natureza foi operacionalizado através de um Fundo Imobiliário Especial, que tem a seu cargo a gestão de 96 imóveis do Estado – antigas casas florestais, postos da guarda-fiscal e outros pequenos imóveis dispersos. E é alocado a este fundo que estão os seis imóveis cujo concurso foi aberto nesta terça-feira, 22 de junho.

“A Turismo Fundos lança hoje um terceiro lote que integra seis imóveis afetos ao Fundo Revive Natureza para atribuição dos direitos de exploração: «Antigo Posto Fiscal em Monte Fidalgo», no distrito de Castelo Branco e concelho de Vila velha de Rodão; «Casa Florestal de Sul», no distrito de Coimbra e concelho da Figueira da Foz; «Antiga Sede da Administração Florestal na Figueira da Foz», no distrito da Coimbra e concelho da Figueira da Foz; «Chalet de São Pedro», no distrito de Leiria e concelho da Marinha Grande; «Casa do Pinheiro Manso», no distrito de Leiria e concelho da Marinha Grande; «Edifício Florestal da Abrigada», no distrito de Lisboa e concelho de Alenquer”, diz o ministério da Economia, em comunicado enviado às redações.

O período de candidatura para estes imóveis está aberto até ao dia 20 de setembro.

Para mais informações (+)