Canto de Mulheres de Matriz Rural candidato a património imaterial

50

assoc_canto_vozes

O Canto de Mulheres de Matriz Rural a três ou mais vozes viu formalizada a sua candidatura a património cultural imaterial nacional para, no futuro, concorrer a património da humanidade.

Ana Maria Azevedo, presidente da Associação Canto a Vozes – Fala de Mulheres, explicou que este canto feminino “tem passado ao longo de séculos de geração em geração, sempre entre mulheres” e não é um canto típico em todo o país, uma vez que está concentrado desde a região de Lafões até concelhos do distrito de Aveiro e depois na zona do Minho.

“Este canto é diferente dos outros. É um reportório com estatuto especial, com uma riqueza e diversidade enorme e com uma singularidade também. Espanta a facilidade com que as mulheres, algumas até bem idosas, têm tanta firmeza e certeza em lançar as vozes com tamanha projeção”, caracterizou.

Ana Maria Azevedo, que estudou este canto “há mais de 20 anos”, escreveu um livro sobre o tema e fundou o Grupo de Cantares de Mulheres do Minho, que ainda dirige.

Fonte: Notícias ao Minuto