Diretor das Artes vai coordenar equipa da Rede de Arte Contemporânea

277

logo_ministerio_cultura

O diretor-geral das Artes, Américo Rodrigues, vai coordenar a equipa consultiva de curadores que irá desenvolver a Rede Portuguesa de Arte Contemporânea (RPAC), plataforma de circulação, divulgação e promoção da arte contemporânea, revelou o Ministério da Cultura.

A equipa é ainda composta pelo curador da Coleção de Arte Contemporânea do Estado (CACE), David Santos, e personalidades da área, como Ana Cristina Cachola, Delfim Sardo, Inês Grosso, João Mourão, Jorge Costa, José Alberto Ferreira, José Maçãs de Carvalho, Márcia de Sousa, Marta Mestre e Mirian Tavares, segundo um comunicado enviado à agência Lusa.

A criação da equipa consultiva surge na sequência da criação da RPAC por resolução do Conselho de Ministros, em abril deste ano, tendo a ministra da Cultura, Graça Fonseca, mediante proposta da DGArtes, dado seguimento ao despacho para a sua constituição.

“Esta equipa será responsável pela implementação da estratégia da RPAC, incluindo os necessários procedimentos de adesão a esta rede, garantindo o cumprimento dos objetivos definidos na Resolução do Conselho de Ministros, bem como outros que a equipa considere adequados e pertinentes para uma eficaz promoção da arte contemporânea”, segundo o comunicado.

(…)

A RPAC terá como objetivos congregar instituições dispersas territorialmente, estabelecendo sinergias entre espaços expositivos, colecionadores, programadores, curadores e artistas visuais”, assim como “a qualificação, incluindo, na vertente da transição digital, dos equipamentos dedicados predominantemente e de forma regular e continuada à promoção de atividades culturais no âmbito da arte contemporânea, bem como a capacitação das equipas adstritas aos mesmos, entre outros vetores essenciais desta intervenção estatal”, acrescenta o comunicado do Ministério da Cultura.

Fonte: Notícias ao Minuto

Siga-nos