Museu “Vilar Formoso Fronteira de Paz – Memorial dos Refugiados ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes” distinguido pela DGAL

64

Aristides Sousa Mendes

O Museu “Vilar Formoso Fronteira de Paz – Memorial dos Refugiados ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes” conquistou mais um prémio. Desta vez, o projeto da Câmara de Almeida venceu a categoria “Modelar o Futuro sobre memórias e experiências vivas” da primeira edição do Prémio Autárquico “Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses – Holocausto, valores universais, humanismo e justiça”.

Integrado no “Projeto Nunca Esquecer” – Programa Nacional de Comemorações em torno da Memória do Holocausto, o galardão promovido pela Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL) distinguiu 17 municípios com «práticas, programas ou projetos de elevado mérito e interesse público» nesta temática. Segundo os promotores, o prémio é «uma distinção honorífica e de natureza não pecuniária», tendo sido submetidas 42 candidaturas de 28 Câmaras e cinco Juntas de Freguesia. Já a Câmara do Fundão obteve uma menção honrosa, na categoria “Artes, Património e outros Domínios Culturais”, pelo projeto “Escola da Cidadania – Casa das Memórias António Guterres”.

O prazo de candidaturas para a segunda edição deste prémio autárquico termina a 31 de maio.