“Cultura que somos”: Pedro Adão e Silva inicia programa de percursos temáticos

389

logo_ministerio_cultura

O Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, inicia no próximo dia 20 de setembro um programa de percursos temáticos designado «Cultura que somos», com o objetivo de conhecer e dar voz às ações, aspirações e dinâmicas que constituem a realidade cultural portuguesa.

Esta iniciativa, que abrange o território nacional, organiza-se em torno de um tema mensal, podendo decorrer em dias consecutivos ou alternados. Pretende-se fomentar a proximidade e o diálogo, no terreno, com pessoas e entidades ativas no contexto da cultura e das artes.

A diversidade é um conceito orientador do programa, que vai contemplar agentes culturais, estruturas e criadores de diversas expressões, vocacionados para diferentes públicos.

Esta abrangência, que constitui a riqueza da «Cultura que somos», permitirá percecionar tendências e movimentos que estão a fazer o seu caminho, às vezes de forma discreta, mas com relevante impacto na região ou na área em que atuam.

Ao reconhecer a energia transformadora de agentes e artistas, estes percursos são também uma forma de valorizar e incentivar a participação cidadã na dinâmica cultural do país.

Pedro Adão e Silva afirmou que «conhecer e dar a conhecer o que se faz na cultura em Portugal é fundamental. A função de um Ministro da Cultura é, também, estar próximo e valorizar as dinâmicas culturais que existem no País, na sua diversidade, dando voz ao que se faz, muitas das vezes de forma pouco visível».

E sublinhou: «É também por isso que vou iniciar estes percursos “Cultura que somos” pela cultura urbana. Há hoje uma energia criativa, por exemplo, em torno da arte urbana e do hip-hop que não só é, em si, artisticamente muito relevante como traz à superfície questões com que se confronta hoje a nossa sociedade».

O programa arranca a 20 de setembro em Lisboa, dedicado ao tema Cultura Urbana. Também com este enquadramento, o ministro da Cultura visita no dia 24 de setembro o Festival Iminente.
Outubro manter-se-á sob o signo da Cultura Urbana, mas tendo como cenário o Grande Porto.

De novembro a abril, os temas a abordar são: – Cultura para a inclusão; Desenvolvimento Local; Arte contemporânea em rede; Indústrias Criativas; Comunicação Social Regional e Local e Cineclubes.

No arranque da iniciativa, Pedro Adão e Silva vai conhecer projetos dedicados à Cultura Urbana nas zonas de Marvila, Chelas, Cova da Moura, Queluz, Mem Martins e Cascais, nomeadamente o projeto Bairros no Festival Iminente, a Associação AMPAC do Portugal Novo, onde ensaiam as batucadeiras das Olaias, o Studio Kova M., o espaço Kriativu ou a iniciativa Chelas é o Sítio, promovida pelo rapper Sam the Kid.

O guião de cada percurso temático será divulgado mensalmente, com referência aos horários e locais a visitar.

Fonte: Portugal Gov

Siga-nos