“Casa Grande de Romarigães”: um espaço dedicado à literatura em Paredes de Coura

134

casa_grande_romarigaes

A Quinta do Amparo, em Paredes de Coura, imortalizada por Aquilino Ribeiro em “A Casa Grande de Romarigães”, é inaugurada no sábado como centro de literatura e cultura, e como “viagem pela história do romance”, foi hoje revelado.

“A reabilitação física e funcional da Quinta de Nossa Senhora do Amparo proporcionará a todos os visitantes uma viagem pela história do romance e pela história do nosso lugar. Pela história daquilo que somos. Paredes de Coura tem muitas ligações à literatura e nós temos de ser capazes de trabalhar esse valioso património”, refere presidente da Câmara, Vitor Paulo Pereira, citado num comunicado do município, destacando a colaboração da família do escritor no projeto.

A reabilitação da Quinta do Amparo, que passará a denominar-se Casa Grande de Romarigães, foi feita na sequência de uma candidatura a fundos comunitários do Norte 2020 e teve “um investimento total de 508.194,57 euros, financiado a 85%”, descreve a autarquia.

A inauguração, agendada para as 16:00 de sábado, marca também o início das Conversas na Casa Grande, “um ciclo que privilegia os grandes temas de um dos livros mais marcantes da literatura portuguesa do século XX”, criado para evocar os 60 anos da morte de Aquilino Ribeiro e que vai ter como primeiro palestrante o humorista Ricardo Araújo Pereira.

Durante a inauguração, será também lançada a obra “A Casa Grande de Romarigães – Um contributo histórico e arquitetónico”, da autoria de Maria Ribeiro Machado Pedroso de Lima.

Siga-nos