Amadeo de Souza-Cardoso integra exposição sobre Orfismo no Guggenheim de Nova Iorque

86

O artista português Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918) vai estar representado entre uma centena de obras de uma exposição dedicada ao Orfismo em Paris, que é inaugurada em novembro, no Museu Guggenheim, em Nova Iorque

“Harmonia e Dissonância: Orfismo em Paris, 1910-1930” dá título à mostra dedicada à “vibrante arte abstrata do Orfismo”, um movimento da pintura francesa que nasceu a partir do cubismo, e que se tornou transnacional, com impacto na dança, a música e na poesia, anunciou o museu, na programação para o próximo ano.

Organizada por Tracey Bashkoff, diretora de coleções e curadora, e por Vivien Greene, curadora de arte do século XIX e início do século XX, a exposição irá exibir obras selecionadas de artistas como Amadeo de Souza-Cardoso, Robert Delaunay, Sonia Delaunay, Marcel Duchamp, Mainie Jellett, Frantisek Kupka, Francis Picabia e dos sincronistas Stanton Macdonald-Wright e Morgan Russell.

“Harmonia e Dissonância: Orfismo em Paris, 1910-1930” vai estar patente no Museu Guggenheim, em Nova Iorque, de 08 de novembro de 2024 a 09 de março de 2025.

Siga-nos