Projeto vai criar empregos na cultura nos PALOP e Timor-Leste

148

procultura_instituto_camoes

O projeto Procultura PALOP-TL vai lançar um “convite de 7,8 milhões de euros à apresentação de propostas” que estimulem o emprego e o rendimento sustentável no setor da cultura nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e Timor-Leste.

projeto, financiado pela União Europeia, cofinanciado e gerido pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e cofinanciado também pela Fundação Calouste Gulbenkian, compreende três lotes para a atribuição de subvenções, refere um comunicado enviado à Lusa.

O segundo lote tem em vista “projetos internacionais de desenvolvimento dos setores da música e artes cénicas” que envolvam dois ou mais países dos PALOP e Timor-Leste e com financiamento entre 500 mil e um milhão de euros.

Por fim, o terceiro lote consagra “projetos internacionais de desenvolvimento do setor da literatura infantojuvenil“, devendo estes envolver dois ou mais países dos PALOP e Timor-Leste. Para este lote, estão destinados financiamentos entre 300 mil e 600 mil euros.

De acordo com a nota, poderão candidatar-se “entidades de direito público ou privado, com ou sem fins lucrativos, incluindo empresas, desde que constituídas ou registadas num dos países da região PALOP/Timor-Leste há pelo menos dois anos e com atividade efetiva nesse(s) países e no setor cultural”.

Para mais informações (+)